Um lar tem seu início quando um homem e uma mulher se casam. O lar pode ser um lugar de harmonia e contentamento, como também pode ser um lugar cheio de ressentimentos e atritos. O seu lar é feliz e forte? Ele tem condições de sobreviver as tempestades da vida? A Bíblia nos dá a planta de um lindo lar, de construção sólida e ambiente agradável.

 

O lar tem uma função social importante. Ele é divinamente ordenado para atender às necessidades físicas do casal, estimular felicidade emocional e desenvolvimento espiritual. Sempre tem sido o plano de Deus que cada membro do lar contribua para a felicidade dos outros, para que as famílias vivam harmoniosamente.

 

Por que, então, existem tantos lares infelizes? Por que estão sendo destruídos pela desunião? Porque tanta separação? Tantos divórcios? É porque as pessoas têm fugido do plano de Deus. Em Sua Palavra encontra- se todo o material necessário para um lar feliz. Quando este material é utilizado, o lar é um lugar de amor, confiança e benevolência mútua, cada membro visando ao bem-estar do outro. Tais lares resultam em vidas felizes e são uma influência positiva na comunidade e na nação. Você está seguindo o plano de Deus, o Grande Arquiteto? “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam” (Salmo 127:1).

 

É durante a juventude que se lança o fundamento para os futuros lares. Uma vida pura perante Deus é um dos principais preparativos para o casamento. Uma vida pecaminosa no tempo de solteiro solapa o alicerce da estabilidade moral e põe em risco a felicidade do futuro lar. Uma vida de egoísmo, de viver de acordo com os desejos carnais, contamina a vida do jovem a ponto de ser dificílimo ter um casamento feliz depois. Os altos índices de divórcio são uma prova indiscutível deste fato. A solução está no arrependimento destes pecados, para poder receber uma vida nova em Cristo. Quando isto acontece, o passado não precisa mais perturbar. As bênçãos de Deus estarão sobre quem age assim.

 

A Bíblia manda que o casamento “seja no Senhor” (1 Coríntios 7:39). Isto quer dizer que ambos o homem e a mulher entregaram suas vidas e vontades ao Senhor. Deus precisa estar em primeiro lugar. Quando o homem ou a mulher, ou os dois, pensam apenas em si próprios, qual será a base para a sua felicidade?

 

Casar-se no Senhor não significa apenas que o homem e a mulher sejam cristãos, mas também quer dizer que o Senhor deseja ajudar na escolha. As paixões, atrações físicas e namoros constituem uma base péssima para o casamento. E quando isto acontece, é possível que o resultado seja um casamento marcado por frustrações e atritos. Quando confiamos no Senhor e permitimos que ele nos ajude a escolher o nosso cônjuge, teremos à nossa disposição a sua sabedoria divina, que não vê apenas o presente, mas o futuro também. É possível que ele escolha duas pessoas de gostos e temperamentos diferentes, ciente de que um complementará o outro, criando assim um equilíbrio entre os dois. “E serão os dois uma só carne” (Marcos 10:8).

 

O casamento é vitalício, ou seja, para a vida toda. Não é apenas um contrato legal que existe entre o homem e a mulher. Jesus foi bem claro quando disse: “Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mateus 19:6).

 

O lar é uma espécie de micro comunidade, e como acontece em toda organização, é preciso que cada integrante assuma sua responsabilidade. Na Bíblia, Deus nos dá uma constituição familiar, e quando seguida, traz ordem e felicidade ao lar. A maior responsabilidade é do marido, depois da esposa, e finalmente dos filhos (leia 1 Coríntios 11:3; Efésios 5:22-24). Todo princípio estabelecido por Deus é sagrado, e quando não obedecido, o transgressor sofrerá as conseqüências. Por outro lado, àqueles que obedecem, Deus concede a sua direção e graça.

 

No casamento o marido e a esposa assumem um compromisso que confere certas responsabilidades e obrigações a cada um. E para que o lar seja completo, cada um precisa exercer as suas habilidades naturais e cumprir a sua parte. Um dos dois precisa ser o cabeça do lar. Deus outorgou esta responsabilidade ao homem: “Pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo” (Efésios 5:23). Tal amor fica envolto num espírito de altruísmo. É um amor que faz com que o marido trate a sua esposa como a seu próprio corpo (leia Efésios 5:28). Um marido amoroso não encarará a sua esposa como sendo inferior a ele. Muito pelo contrário, confiará nela, procurará seus conselhos, e pelo amor que sente por ela, a receberá como seu igual.

 

“Semelhantemente, vós, mulheres, sede submissas a vossos próprios maridos” (1 Pedro 3:1). Quando a esposa respeita seu marido como o cabeça do lar, assim como o marido respeita a Cristo como seu cabeça, este lar será um refúgio repleto de paz e contentamento. Em Efésios 5:33 lemos: “E a mulher respeite a seu marido”. Rebeldia contra este princípio tem provocado muita infelicidade nos lares de hoje. Desviar-se deste ensinamento não apenas cria conflitos na vida familiar, mas cria um conflito espiritual na vida da esposa.

 

Pensamos em nossos filhos como sendo puros e inocentes. No entanto, todas as crianças nascem com uma natureza pecaminosa. E à medida que elas crescem, este egoísmo inerente torna-se cada vez mais evidente. Se os pais não conseguirem aplicar uma boa disciplina na criança, além de tornar a sua própria vida infeliz, tornará muitas outras vidas infelizes também.

 

A criança tem o dever de obedecer a seus pais. “Filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, pois isto é justo” (Efésios 6:1). Um exemplo perfeito da obediência é a vida de Jesus quando criança. “Então desceu com eles para Nazaré, e era-lhes sujeito” (Lucas 2:51). Quando o princípio  da submissão é praticado no lar, como algo normal, os pais e os filhos serão mais felizes, e o ambiente do lar mais agradável.

 

Quando a ordem de Deus é mantida, os pais viverão pelos filhos, os filhos pelos pais, e todos por Deus. Tais lares serão um adorno na comunidade e uma contribuição positiva às nações.

 

Muitos jovens estão se envolvendo com seitas estranhas, drogas alucinógenas, modas e diversões. Estão caindo nas garras de uma sociedade altamente progressista que vem abandonando os valores espirituais e morais que outrora proporcionava integridade e estabilidade à comunidade. A inquietação e descontentamento dos jovens podem ser atribuídos à ausência de lares felizes e seguros? Há alguma coisa que você pode fazer para melhorar esta situação? Você está ciente de que a felicidade de seu lar depende de você? Da sua lealdade a Deus?

 

Se quisermos construir lares fortes e felizes, é preciso ter a Jesus Cristo como o alicerce. As chuvas e tempestades da vida podem bater nesta casa, mas estando alicerçada em Cristo, não cairá. Jesus demonstrava um amor muito grande pelo lar. Por isso ele quer entrar em seu lar para que seja feliz. Ele nos dá direção, força e coragem, com as quais nossos lares irão brilhar como um farol num mundo cruel e tenebroso. Vamos deixá-lo entrar? Ele diz: “Eis que estou à porta, e bato” (Apocalipse 3:20). Para entrar no lar, ele bate primeiro na porta do coração. Sem um coração feliz, não pode haver um lar feliz – e sem paz no coração, não pode haver verdadeira paz no lar. Quando confiamos em Deus, podemos superar as irritações e frustrações do dia-a-dia. “Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti, porque ele confia em ti” (Isaías 26:3).

 

Numa família piedosa, todos oram juntos, implorando a ajuda de Deus em seus próprios corações, no lar e na comunidade. A oração une a família. É verdadeiro o ditado: “A família que ora junto permanece junta.”

 

Creia em Deus e aceite o seu plano para sua vida e para seu lar. Abra a porta de seu coração a Cristo. “Hoje se ouvirdes a sua voz, não endureçais os vossos corações” (Hebreus 3:7, 8). O Senhor está esperando. Quer abençoar seu coração e seu lar. Busque-o com todo o seu coração e permaneça fiel. Algum dia ele abrirá a porta do lar celestial para você poder entrar, onde poderá viver em felicidade e paz perfeita para todo o sempre.

 

Publicada pela Igreja de Deus em Cristo - Menonita