A Grande Batalha da Sua Alma (Salvo ou Perdido?)

     Na grande cidade de Paris, na França, há um monumento edificado em memória do famoso conquistador, Napoleão Bonaparte. Nos fins do século 18 e no início do século 19, ele chegou a ser o homem mais temido da Europa – ou melhor, do mundo todo. Suas façanhas no campo de batalha e suas conquistas territoriais e políticas eram tão extensas ao ponto de colocar sob o seu domínio pratica­mente todo o continente europeu, com exceção da Ingla­terra. Sua ambição, no entanto, era de dominar o mundo inteiro. 

     Em Paris, no monumento do Arco do Triunfo, estão gravadas todas as batalhas travadas por ele – aliás, todas menos uma. Sua última batalha não consta nesta relação: a derrota histórica de Waterloo!

     As coisas mudaram. Com a perda desta última grande batalha, sua ambição ficou devastada. Sim, com esta última batalha, seus planos de conquistar o mundo acabaram. Todas as grandes vitórias de sua carreira brilhante não tiveram qualquer valor na hora desta última derrota esmagadora. Viveu o resto de seus dias no exílio.

     Pergunta-se: Para Napoleão o que teria adian­tado conquistar o mundo todo – menos Waterloo – e nesta última e decisiva batalha, perder não apenas a batalha, mas também o direito de viver entre seu povo, con­denado a passar o resto de seus dias no exílio, odiado por todos? Não concordamos que perder a última batalha é perdê-las todas? Quanto mais isso é verdade na batalha desta vida, quando perdê-la não representa apenas o exílio, mas sim, o castigo eterno! Vale a pena pensar seriamente na possibilidade de ser derrotado nesta vida e ser condenado eterna­mente.

     Prezado leitor, você acha possível perder esta última batalha? A batalha entre a vida e a morte? A batalha entre o céu e o inferno? A batalha entre sua alma e o diabo? Jesus pergunta: “Que aproveitaria ao homem ganhar o mundo todo, e perder a sua alma?” (Marcos 8:36).

     A maioria das pessoas passa necessidade das coisas. É triste pensar na possibilidade de ter uma vida de sofrimento e depois estar perdido durante toda a eternidade! Ser derrotado na batalha da vida – e derrotado novamente na hora da morte! Derrotado eternamente! É justamente isso que está acontecendo com muitas pessoas. Parece que não compreendem que estão num campo de batalha. Satanás, através das coisas deste mundo, tem ofuscado a visão espiritual destas almas a ponto de fazê-las dormir no meio da luta contra o pecado, ignorando o fato que estão sendo atacadas. A Bíblia diz: “Desperta, ó tu que dormes, e levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará” (Efésios 5:14).

     Prezado leitor, saia da cadeia do pecado. Resolva lutar contra o pecado até a morte! Você não poderá fugir da morte natural, ou seja, da morte de seu corpo, mas poderá, sim, escapar da morte terrível da alma, da morte eterna, onde “o fogo nunca se apaga” (Marcos 9:44). “Então a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte” (Apocalipse 20:14). Pre­zada alma, se perder esta batalha da salvação, há apenas um destino para você: uma eternidade no tormento eterno do inferno.

     Você alguma vez analisou que há somente um passo entre você e a morte? Você está preparado para passar do tempo para a eternidade? Para partir desta vida em triunfo e ir morar no céu, é preciso aceitar a Jesus, que veio ao mundo para salvar os pecadores. Leia 1 Timóteo 1:15. Deus convida “agora que todos os homens em todos os lugares se arrependam” (Atos 17:30). Agora! Não amanhã ou algum dia quando der certo. “Não presumas do dia de amanhã, pois não sabes o que produzirá o dia” (Provérbios 27:1).

     Se você ainda não aceitou a Cristo em seu co­ra­­ção, se não se sente bem ao pensar em seu pas­sado, se ainda não experimentou o novo nascimento do qual Jesus fala em João 3:3, não fique à vontade. Arrependa-se! Venha a Jesus com todos os seus pecados enquanto ele bate à porta de seu coração. Ele disse: “Eis que estou à porta, e bato. Se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo” (Apocalipse 3:20).

     Você pergunta: “É possível um pecador arrepen­der de seus pecados e ser salvo?” Sim. Desde que tenha fé em Cristo e do fundo do coração o aceite como Salvador, confessando seus pecados e obedecendo à voz do Espírito Santo. Quem fizer isso viverá eternamente. Há vários milhares de anos, Deus, através de um profeta, disse, “Mas se o ímpio se converter de todos os seus pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e fizer juízo e justiça, certamente viverá; não morrerá” (Ezequiel 18:21). “Agora é o tempo aceitável, agora é o dia da salvação” (2 Coríntios 6:2).

     Talvez você esteja pensando em gozar os prazeres do mundo durante algum tempo. Ou pode também estar pensando que não vai cometer os pecados que o povo em geral  comete, que vai tratar todos com justiça e pelas boas obras ganhar um lugar no céu. Como Napoleão na batalha de Waterloo, você também perderá sua última batalha. Será como o caso de um homem que caiu no mar. Alguém no navio jogou-lhe uma bengala. O homem agarrou-a, mas sendo uma coisa que não dá sustento, acabou morrendo afogado. É assim que você morrerá. Perderá sua última batalha. Que destino mais triste! Uma eternidade no inferno! Outro homem, que também caíra no mar, conseguiu pegar num salva-vidas e não morreu. Entregue-se a Jesus Cristo, o grande Salva-vidas. Não demore. Jesus pode “salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus” (Hebreus 7:25). Eterni­dade no céu! Então você poderá exclamar como o apóstolo Paulo, “Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo” (1 Coríntios 15:57).

     Prezada alma, a escolha é sua. Você prefere a vi­tó­ria ou a derrota? O céu ou o inferno? O Deus vivo ou Satanás? Uma eternidade gloriosa ou tormentos sem fim? “Escolhei hoje a quem sirvais” (Josué 24:15).

Por favor, escolha o Senhor Jesus agora!